quinta-feira, 31 de julho de 2014

Parauapebas: Tentativa de vender o PT para Valmir é frustrada mais uma vez

Blog do Luiz Vieira

Por pouco eu não chego em Parauapebas e encontro uma realidade medonha e caótica. Mais uma vez o ex-petista e atual lacaio do Valmir tentou colocar o PT na vala comum da política e assim jogar uma pá de cal (ou seria um pá?) na sua história em Parauapebas. Dessa vez a negociação avançou bastante e por pouco não se concretiza.

Felizmente os bravos guerreiros petistas não se deixaram seduzir por promessas de cargos e secretarias e resistiram bravamente. Para felicidade de uns e desespero de outros o noivado foi mais uma vez rompido (ou adiado). Felicidade para os verdadeiros petistas que não se sucumbem a negociações espúrias e conchavos secretos; desespero para quem acha que não consegue mais viver na oposição depois de ter passado oito anos no poder ou se beneficiando de alguma forma dele.

A negociação entre outras coisas, estava condicionada ao apoio incondicional a candidatura do Gesmar e a desistência da candidatura da vereadora Eliene Soares a Deputada Estadual. Se concretizada essa seria a negociação mais desastrosa e danosa para Parauapebas e para o Partido dos Trabalhadores. Enterraria de vez sua pretensão de voltar ao governo de Parauapebas.

As vezes o poder cega

Sabe o que é um professor passar um mês inteiro ensinando a uma criança uma simples operação de adição como 2+2 e no final o aluno ainda dar a resposta errada? É tão óbvio que o professor não compreende como o seu aluno não possa aprender uma coisa tão simples assim. Estupidez mesmo! Acontece que esse aluno passou por um grande trauma e não consegue enxergar o óbvio.

É mais ou menos isso o que está acontecendo. As pessoas com algum senso e um mínimo de compreensão se perguntam como é que alguém ligado ao PT ainda cogite a mínima possibilidade de aliança com Valmir diante da atual conjuntura! E antes que me chamem de radical, coloco um ponto de vista que já abordei outras vezes: em política as alianças são possíveis e salutares num regime democrático. O PT não é melhor do que os que comandam atualmente a prefeitura e nem Valmir é pior ou melhor do que a turma do PT. Apenas possuem pontos de vistas diferentes e usam metodologias e ideologias diferenciadas para administrar. Assim, uma aliança política em prol do município seria perfeitamente compreensível. Porém, essa aliança teria que ser pautada na ética, na transparência e nos propósitos mais elevados.

E por que essa aliança da forma como vem sendo construída não pode dar certo? Simplesmente porque está alicerçada na traição, no tirar proveito, na infidelidade e no baixo espírito de civilização. Está claro e tão cristalino que não entendo como alguém ainda é incapaz de ver.

Uma aliança política teria que ser debatida amplarmente, teria que se colocar todos os termos na mesa. O PT precisaria estar convencido de que o projeto do Valmir é de fato o melhor para a sociedade e disposto a abraçar esse projeto com todas as forças. Teria que estar disposto a se comprometer com a reeleição do Valmir. Agora eu pergunto: é isso o que está acontecendo? Como o PT pode embarcar numa aventura dessa se nem o secretariado do Valmir, nem os vereadores de sua base confiam nele? Como é que alguém pode confiar num governo tão instável e construído a base de intrigas? Qual seria o papel do PT diante de tantas denúncias de corrupção e de nepotismo? 

Se alguém tiver uma ideia diferente por favor mande sugestão pela caixa de comentários.

http://www.blogdoluizvieira.blogspot.com.br

Parauapebas: política na esquina, notícias e boatos do dia

Velozes e audaciosos I

Nas últimas eleições a atuação exemplar do juiz eleitoral, Dr. Líbio Moura, impediu que o governo de plantão cometesse abusos, o atual governo municipal de Parauapebas não medirá esforços para tentar eleger algum deputado o que parece quase impossível, as notícias de prováveis abusos de poder político e econômico já estão na internet. 

Velozes e audaciosos II

A guerra na base do destrambelhado governo municipal não tem norte, mas não falta candidato, todo mundo acredita que o prefeito será cassado, que a sucessão está aberta, é um fazendo denúncia contra o outro. Um deles foi flagrado lambuzado de mel, com foto e tudo, ou seja, não tem chance de ganhar e se ganhar não tem chance de levar!

Após denúncia no MPE 

As fotos de um candidato lambuzado de mel serão publicadas neste blog, mas só depois que a denúncia for recebida pelo Ministério Público Eleitoral, em Belém. 

Nepotismo I

A nomeação da filha do prefeito pegou mal, muito mal, a juíza mandou exonerar, mas o prefeito arranjou um cargo "político" para a moça, burlando a decisão judicial, tentando enganar não apenas a Juíza da causa, mas toda uma cidade, pior, há quem compre ou vende a versão do prefeito, até o STF já autorizou o nepotismo, segundo um malino da blogosfera? 

Nepotismo II

A moça, Flávia Cristina Queiroz Mariano, agora é secretária de planejamento, o rapaz da VALE foi enxotado da secretaria, feito um descartável, para que a vaga fosse ocupada pela Flávia da Integral, a menina de ouro das licitações e contratos do município de Parauapebas/PA. 

Barbosa e Lewandowski

Contra o Nepotismo, até os ministros Joaquim Barbosa e Lewandowski estão juntinhos, falam a mesma língua, quem pensa que cargo político pode ser ocupado sem eira nem beira, na base do quem pode pode e obedeça quem tem juízo, engana-se.

O rapaz tão passivo, tão calmo

O Alessandro Queiroz Mariano, da família Integral, filho do prefeito, foi flagrado em plena reunião do pai, representando o município de Parauapebas,mais uns e outros secretários, com o presidente da mineradora VALE S/A, Murilo Ferreira. Detalhe, o rapaz é candidato a suplente do senador Helenílson Pontes, pode?

Presidente da VALE S/A recebe candidato ao senado

O Sr. Murilo Ferreira, presidente da VALE S/A, sabia que na comitiva do município de Parauapebas/PA tinha um candidato? Que dirá o Ministério Público Eleitoral sobre essa história? Será que enganaram o presidente da VALE e levaram um candidato para a reunião, ou é apenas mais uma franquia do prefeito para seus filhos e filhas?

Perguntar não ofende

A Integral, empresa da família do prefeito de Parauapebas, doou quase R$ 1 milhão para a campanha municipal, há quem diga que não foi bem assim, mas isso teria que ser dito e  provado, de qualquer modo não custa perguntar quanto a Integral pretende doar ao candidato Helenílson Pontes (PSD)? Quanto?

DNPM diz que sem Pazinato se fatura mais

O DNPM informou, mediante requerimento com base na Lei de Acesso as Informações, o que já sabíamos, Parauapebas foi e está sendo lesada por um contrato que só no Pará tem sobrevida, são R$ 180 milhões saqueados dos cofres do município?

TCM de Zeca Araújo e Aloísio Chaves

Os políticos/conselheiros  do TCM, liderados por Zeca Araújo e Aloísio Chaves, jogaram no lixo o parecer da Auditoria e do Ministério Público Especial de Contas que recomendavam a nulidade do contrato do Pazinato com o município de Parauapebas, mas o Pará quer saber: Zeca e Aloísio, meus caros, aliás, caríssimos, se em MG não precisaram do Pazinato, Parauapebas precisaria? Expliquem? 

CGU receberá pedido de investigação

Agora, diante do relatório do DNPM,  a Controladoria Geral da União receberá pedido para averiguar a conduta de um diretor do DNPM, quem sabe conseguiremos fazer que a Polícia Federal entre no caso PAZINATO. Quem sabe?

Aloísio Chaves autorizou Valmir da Integral a pagar R$ 41 milhões

Mas quando a ilegalidade é visível, todo cuidado é pouco. Mesmo diante dos conselheiros do TCM afirmarem, contra o parecer do MPE e da Auditoria do Tribunal, que o contrato era legal, mesmo assim, o prefeito de Parauapebas desconfiou, ainda pediu uma autorização "especial", extra da extra, ao gabinete do conselheiro Aloísio Chaves para pagar R$ 41 milhões a um advogado, tudo à conta da rica Parauapebas. 

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Parauapebas: mostra educação sofrível, apenas 2,88% dos eleitores tem nível superior

Após 26 anos, muitos bilhões "sumidos", a fragilidade da educação municipal mostra a cara de Parauapebas: apenas 2,88% dos eleitores tem nível superior


Parauapebas

A cidade paraense, a rica capital do minério, tem 135.415 eleitores, a maioria do sexo masculino, são 68.920 homens. As mulheres são minoria, com 66.487 eleitoras, 49,09%.

Educação é o ponto fraco

A riqueza de Parauapebas é invejável, mas a educação é o ponto fraco do município, são apenas 3.910 eleitores com nível superior completo, 2,88% do eleitorado, um dado lastimável, denotando a incapacidade dos seus gestores nesses 26 anos de emancipação política, comprovando que as estatísticas municipais, divulgadas pelo governo VALMIR, mascaram a realidade. 

Parauapebas e Canaã = 2,8%

O dado é ainda mais lastimável, Canaã dos Carajás tem 2,87% do eleitorado com nível superior, praticamente o mesmo índice de Parauapebas, indicando que esse sofrível percentual pode ser "agradecido" mais à influência da mineradora VALE S/A que a uma iniciativa do governo municipal.

Inflação estatística

O percentual de eleitores com nível superior no município de Parauapebas é uma vergonha, mostra que as estatísticas no município são infladas, que os "investimentos" não passam de manobras contábeis, sem qualquer correspondência com a realidade.

Considerando o que se diz investir em educação, o atual e os governos anteriores, uma conclusão salta aos olhos: corrupção e incompetência.

Superior concentrado em Belém e adjacências

Já Belém tem 6,11% e Ananindeua 7,77% do seu eleitorado com nível superior, evidenciando a concentração do ensino de 3° grau na região metropolitana e a necessidade da criação do ESTADO DO CARAJÁS, já!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Parauapebas: "família Integral" quer controlar negócios da prefeitura

Dificuldades da Integral, empresa da família do prefeito de Parauapebas

O jornalista Hiroshi Bogéa denunciou que a empresa do prefeito de Parauapebas/PA, a Integral Engenharia, teria dado um supostos calote nos fornecedores da cidade vizinha e que, segundo o jornalista, é de estranhar que uma empresa com o histórico da Integral ainda consigo "contratos" junto à mineradora.


Matéria pode ser lida clicando AQUI

Coincidências: imoralidade pública

O jornalista diz que a empresa do prefeito de Parauapebas está em grandes dificuldades.

As dificuldades não impediram que a Integral doasse cerca de R$ 1 milhão para a campanha eleitoral do seu dono, Valmir da Integral, em 2012. 

Na época, todos diziam que o Sr. Alessandro e a Sra. Flávia é quem liberava e arrecadava o dinheiro que a integral doava para o pai candidato.

O fato é que a insistência do pai prefeito em querer a filha Flávia à frente dos negócios da prefeitura e a levar o filho para participar de uma reunião com o presidente da VALE já começam a levantar suspeitas sobre os reais interesses da "família Integral" nos negócios da prefeitura.

Doações eleitorais da Integral

As eleições municipais de 2012 foi a mais tranquila de toda a história de Parauapebas, mas hoje surgem algumas suspeitas que as contas eleitorais do Sr. VALMIR DA INTEGRAL e as doações recebidas da sua própria empresa precisariam ser melhor investigadas, há  quem diga que a Polícia Federal estaria a par de algumas irregularidades e já estaria em fase avançada nas apurações, será?

Parauapebas: Zeca Araújo, Aloisio Chaves... ignoram parecer técnico e aprovam pagamento de R$ 180 milhões para advogado

Mesmo com certidão fiscal vencida, assinaturas suspostamente falsas e parecer contrário do MPE e do Auditor de Contas, Zeca Araújo e Aloísio Chaves, conselheiros do TCM, lideram aprovação de contrato que lesa Parauapebas/PA em R$ 180 milhões, tudo para o bolso de um advogado

O que leva políticos/conselheiros do Tribunal de Contas a aprovar essa "malinagem", mesmo com parecer técnico contrário do Ministério Público e do Auditor do próprio Tribunal. Contrato com certidão fiscal vencida, sem publicidade, que lesa Parauapebas em R$ 180 milhões, tudo para o bolso de um advogado? Quem saberia explicar?

Você sabia I

Tanto o Ministério Público Especial quanto a Auditoria do TCM, órgãos técnicos do Tribunal, confirmaram a ILEGALIDADE da contratação do advogado Pazinato, realizada por Parauapebas?

Você sabia II

Os municípios de Minas Gerais, apenas da empresa VALE, sistema sul, dados oficiais do DNPM, até 2013, tinham pra receber R$ 2.348 Bilhões, não estão computados as outras mineradoras, nem as coligadas da VALE, é só a VALE?

Já o sistema norte, onde está Parauapebas/PA, dados oficiais do DNPM, tem R$ 963 milhões pra receber, ou seja, bem menos tanto em números absolutos quanto proporcionalmente.

Você sabia III

Lá em Minas Gerais, esse tipo de TCM não existe, de forma que a lei do Brasil e de Minas Gerais não permite contrato tipo esse do Pazinato?

Enquanto Parauapebas/PA pode ter um prejuízo de R$ 180 milhões, via honorários do Pazinato, em comparação, podemos dizer, que só com o Pazinato, as cidades mineiras economizaram R$ 469 milhões.

Você sabia IV

Que essas dívidas recebidas por Parauapebas se deve a uma decisão do STJ, um recurso especial, cujo trabalho do Pazinato foi tirar cópias do autos, depois de julgado, que DARCI aditou o contrato do Pazinato para adicionar a CFEM somente depois de conhecido o resultado do julgamento do STJ? 

Pazinato e o ano eleitoral

Observe, sempre em ano eleitoral acontece alguma coisa no contrato do Pazinato, qual será o motivo?

O contrato foi assinado em 2006, recontratado em 2012 e, agora, em inusitada decisão judicial, tem abertura de uma conta em 2014.

Pode ou não Pode?

Mas em Minas Gerais não pode e em Santa Catarina também não, só no Pará!? O contrato do Pazinato nos causa espanto, pior é saber que um agente público, de qualquer poder, mesmo do judiciário, tenha dúvidas sobre essa aberração jurídica.

Ufa!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Parauapebas: NEPOTISMO - prefeito tenta "burlar" a decisão judicial e promove filha à secretária

"Quem pode pode e obedeça quem tem juízo": prefeito promove a filha para ser secretária e tenta burlar decisão judicial

VALMIR DA INTEGRAL desrespeita a decisão da juíza da 4a. Vara Cível de Parauapebas, Dra. Adelina Moreira, que determinou ao governante a exoneração da sua filha, Flávia da Integral, do cargo de Coordenadora de Licitação e Contratos da prefeitura de Parauapebas/PA, mas o empresário, "na base do quem pode pode e obedeça quem tem juízo", arranjou um jeito de curvar a lei e a ordem pública aos seus interesses particulares, beneficiando sua filha, que agora não é mais uma simples "coordenadora", a moça agora virou secretária de planejamento.

Na modesta opinião do Blog Sol do Carajás, o prefeito agrava a ilegalidade, viola princípios caros à administração pública, mostra que não tem respeito por ninguém, nem por uma decisão judicial e está disposto a tudo para curvar o interesse público  ao seu interesse particular e de sua família.

Parauapebas estarrecida com o nepotismo do prefeito, agora o empresário simula uma exoneração 
e nomeia a filha para a secretaria de planejamento

domingo, 27 de julho de 2014

Parauapebas: NEPOTISMO sem limites

Filho e filha do prefeito querem demissão do Secretário de Obras, Queiroga, e do Procurador Geral, Dr. Marcones José

Queiroga: Alessandro quer demissão
do secretário de obras

Corre a notícia que o filho do prefeito de Parauapebas, Alessandro da Integral, candidato a suplente do senador HELENILSON PONTES, flagrado em reunião oficial do município com a empresa mineradora VALE S/A, teria pedido a demissão do secretário de obras, Raimundo Queiroga, segundo os boatos, o rapaz vê no secretário um empecilho para os interesses familiares nos negócios da prefeitura. 

Já a filha, Flávia da Integral, que teria sido nomeada secretária municipal de planejamento, já exigiu ao pai a demissão do atual Procurador Geral do Município, Dr. Marcones José, para o seu lugar a moça quer o retorno do ex-Procurador, Dr. Mário Brasil.

sábado, 26 de julho de 2014

Parauapebas: Ministério Público cobra "obrigação" de Valmir da Integral

E se fosse o Salame, prefeito de Marabá, seria improbidade ou uma simples obrigação de fazer?

"Salame, a atuação do MPPA é barra pesada pra você,
aqui em Parauapebas é TIC-TAC, mas TAC do que TIC"
Improbidade ali, obrigação de fazer aqui


O Ministério Público ingressou com uma "estranha" obrigação de fazer contra o município de Parauapebas, poupando os agentes públicos das suas responsabilidades.

Nos parece que a postura do órgão é bastante "amena", notadamente quando comparamos com sua atuação em outros municípios, cita-se o caso de Marabá e Conceição do Araguaia.

Lei comprova atuação dolosa do governo Valmir da Integral

Decorridos mais de 2 anos da assinatura de um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), com o governo anterior, chefiado pelo petista DARCI LERMEN, os membros do Ministério Público, na mais rica cidade do Pará, entram como uma simples ação de obrigação de fazer, mesmo diante de comprovados atos de improbidade praticados no atual governo Valmir Queiroz Mariano, que não só deixou de cumprir o TAC assumido, como enviou Projeto de Lei 028/2013, que dispõe sobre a regulamentação do sistema de transporte urbano do município de parauapebas, nas modalidades transporte público coletivo, transporte privado coletivo, transporte de pequenas cargas, condução escolar, táxi, moto-táxi e moto-frete, ou seja, um samba de "criolo doido", uma lei flagrantemente INCONSTITUCIONAL, consolidando a bagunça que "vanzeiros" fazem no transporte coletivo de Parauapebas.

Sem licitação

Pior, o prefeito "concedeu, sem licitação" a exploração dos serviços para as "cooperativas" que atuam em Parauapebas, pior ainda, assumiu compromissos de financiar os "equipamentos" para essas "cooperativas" (VEJA AQUI).

Financiamento

Ou seja, até financiamento para serviços concedidos irregularmente já foram aprovados, com "apoio" do governo municipal, através do Banco da Amazônia (BASA), ainda não há uma análise da origem dos recursos utilizados, mas é aconselhável que os responsáveis fiquem atentos, o Ministério Público Federal cobrará explicações do BASA, acerca dos empréstimos para as cooperativas beneficiadas pelo governo Valmir da Integral.

Basa já concedeu empréstimos? 

Tic-Tac

O governo de Parauapebas/PA, chefiado por Valmir Queiroz Mariano (PSD), fraudou o transporte escolar, já pagou mais de R$ 41 milhões para um único advogado de "camboriú", são mais de 300 milhões gastos sem licitação (até onde se sabe), fez propaganda pessoal na Veja, empregou a própria filha para "coordenar" as licitações e contratos da prefeitura, mas por enquanto só se tem notícias de  "TIC-TAC" e nada mais.

____________________________________________
Veja a matéria no Site do MPPA (AQUI)


PARAUAPEBAS: Justiça acata pedido do MPPA e determina que município garanta transporte coletivo

A juíza titular da 4ª Vara Cível de Parauapebas, Adelina Luiza Moreira e Silva, acatou os pedidos da Ação de Execução de obrigação de Fazer para cumprir os Termos de Ajuste de Conduta (TAC), firmado entre o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por meio dos promotores de Justiça Crystina Michiko Taketa Morikawa e Paulo Sérgio da Cunha Morgado Junior e o município de Parauapebas, representado pelo prefeito Walmir Queiroz Mariano que determinou que o município proceda com licitação para a outorga de exploração do serviço de transporte coletivo de passageiros no município no prazo de 180 dias.

A ação se fez necessária devido ao fato do município não cumprir espontaneamente os compromissos assumidos no TAC, assinado em 31 de março de 2011, pelo então ex-prefeito Darcy José Lermen, o qual se comprometeu a realizar o procedimento licitatório para regularizar o transporte coletivo de passageiros na cidade.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

PARAUAPEBAS: chapa de HELENILSON PONTES ao senado pode ser questionada na justiça eleitoral

Reunião de presidente da VALE S/A com município de Parauapebas pode ter beneficiado chapa do candidato ao senado Helenílson Pontes (PSD)

Alessandro da Integral (seta ao fundo - candidato a suplente de Helenilson Pontes e filho do prefeito Valmir da Integal). À esquerda, presidentes e assessores da VALE

Foto oficial da reunião: à sua direita - Valmir da Integral (prefeito), Wander Nepomuceno (secretário de desenvolvimento), Marcones José (procurador municipal), José de Fátima (chefe de gabinete)

Candidato a suplente de HELENÍLSON PONTES participa de reunião de trabalho do município de Parauapebas

No dia 11 de julho, o prefeito de Parauapebas/PA, Valmir da Integral, foi recebido pelo presidente da mineradora VALE, no encontro levou seu filho, Alessandro Queiroz Mariano, candidato a suplente de senador na chapa do vice governador Helenílson Pontes (PSD). 

A comitiva do município de Parauapebas, além do prefeito, foi composta por uma equipe do governo municipal, todos do primeiro escalão, auxiliares diretos do prefeito: chefe de gabinete, José de Fátima; o secretário de desenvolvimento, Wander Nepomuceno, e o procurador geral do município, Marcones José.

No site oficial

Segundo o site oficial e o perfil mantido pelo governo municipal no facebook (acesse aqui) o "encontro entre o prefeito Valmir Mariano e o presidente da Vale, Murilo Ferreira, pode gerar parcerias. Em reunião ocorrida na semana passada, no Rio de Janeiro, Mariano apresentou à empresa o Distrito Industrial de Parauapebas, um projeto que propõe gerar cerca de 60 mil empregos diretos e indiretos, beneficiando toda a região sul e sudeste do Pará. A proposta é destinar uma área de 750 mil m2 à criação de polos de mineração, metal mecânico e de indústrias voltadas à verticalização mineral para produção de polietileno, pré-moldados para construção civil, industrialização de fibras e resinas. Além de apresentar o projeto, o prefeito reforçou os benefícios de uma parceria estreita e a importância da empresa para o município que recebe os mais de 75% dos funcionários da empresa, lotados no sistema norte. O alto índice de imigração e o esforço da Prefeitura para reduzir seus impactos e preparar a cidade com infraestruturas e oferecer educação também foi pauta da reunião."

Dúvidas

A reunião foi oficial e de trabalho, o município de Parauapebas e seus representantes, em comitiva chefiada pelo prefeito, foram recebidos pela empresa mineradora VALE S/A, que foi representada pelo seu presidente, Murilo Ferreira.

A dúvida reside no que motivou a participação do Sr. Alessandro Queiroz Mariano, o Alessandro da Integral, na reunião do município com a empresa VALE e seu presidente, MURILO FERREIRA, se foi pelo fato do Sr. Alessandro ser filho do prefeito ou se o rapaz foi promover para uma grande empresa, usando uma reunião oficial do município de Parauapebas, a chapa do candidato Helenílson Pontes (PSD) ao senado da república.

Registro de candidatura indica que família Integral gostou da política

Lei eleitoral

A lei eleitoral veda a participação de candidatos em inaugurações de obras públicas ou eventos oficiais que signifique promoção do candidato, no caso, trata-se de uma reunião oficial entre o município e a mineradora VALE S/A, obviamente a participação do filho do prefeito de Parauapebas não está devidamente explicada, podendo configurar ilícito eleitoral e administrativo, o que deverá ser apurado pelo Ministério Público, já que o evento ocorreu após o registro da candidatura.

Helenílson Pontes: suplente Alessandro não é passivo,
pelo contrário, candidato é ativo em reunião oficial de
trabalho do município com a VALE
Nepotismo: filho e candidato em reunião oficial de trabalho do município

O fato do filho do prefeito participar de uma reunião oficial de trabalho pode configurar uma espécie de nepotismo, onde o prefeito confunde o interesse público com os particulares e familiares, lembrando que a empresa Integral, de propriedade da família do prefeito, tem negócios com a mineradora VALE.

O prefeito foi denunciado por nepotismo, o chefe da família "Integral" foi flagrado beneficiando a própria filha, FLÁVIA DA INTEGRAL, nomeada para um cargo público, chefe da coordenação das licitações e contratos, justamente o setor por onde passa todos os negócios da prefeitura municipal.

Justiça deu 48 horas para prefeito Valmir da Integral exonerar sua filha, Flávia da Integral 

A justiça, em decisão inédita em Parauapebas/PA, em ação patrocinada pelo escritório de advocacia do Dr. JAKSON SILVA, presidente da subseção da OAB, nesse dia 23 de julho de 2014, determinou ao prefeito a exoneração de sua filha (veja aqui).

Veja propaganda da reunião no site da prefeitura

Veja matéria no site oficial do município

PARAUAPEBAS: NEPOTISMO - justiça determina exoneração de filha do prefeito VALMIR DA INTEGRAL

O escrachado NEPOTISMO no governo VALMIR DA INTEGRAL começa a ser combatido na decisão da Dra. ADELINA MOREIRA, juíza da Quarta Vara Cível de Parauapebas, que determinou ao prefeito a EXONERAÇÃO da sua filha, FLÁVIA DA INTEGRAL, do cargo de coordenadora de licitações e contratos da prefeitura, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

Parauapebas estarrecida com o nepotismo do prefeito,
agora o empresário nomeia a própria filha

Veja a decisão:


Advogados e autor da ação
Dr. Jakson, Dr. Helder e Lindolfo
A decisão é um marco na história de Parauapebas, um prefeito sem o menor pudor no trato da coisa pública, nomeia sua própria filha para cuidar dos negócios da prefeitura, uma atitude indecente que só germina na mente de quem não tem respeito pela cidade e pelos cidadãos que lhe elegeram.

É preciso que essa decisão não seja um fato isolado, o Ministério Público tem que aprofundar as investigações, as notícias são estarrecedoras.

"Primeiro, parabenizamos a Dr. Adelina pela celeridade no proferimento da decisão, temos certeza que é um grande passo na moralização do serviço público, no trato da coisa pública em Parauapebas", diz o Dr. HELDER.